Blog

Arte Facebook

Como funciona o tratamento de canal?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Dentro de cada dente, existe um tecido chamado polpa, onde há vários nervos e vasos sanguíneos. Quando ocorre uma fratura ou cárie dentária profunda, essa região fica comprometida, podendo necrosar a polpa dentária. Sendo assim, facilitando a entrada de bactérias que podem causar infecções na raiz do dente.

A polpa do dente é um local muito sensível, por isso, quando ocorre algum comprometimento na região causa dor e sofrimento ao paciente. Antigamente, o método mais eficaz para o tratamento seria a extração dos dentes doentes. No entanto, com a evolução da odontologia e um maior entendimento, é possível resolver o problema com o famoso tratamento de canal.

O tratamento de canal consiste na média, em três visitas ao dentista. Primeiramente, é realizado uma radiografia para ver a gravidade e o local certo do problema, para então, começar o tratamento.

O procedimento incide em uma anestesia local para que não ocorra incômodos extras; com isso, o dentista irá remover a polpa que está afetada. Por ser uma região extremamente vascularizada, faz-se necessário uma limpeza e desinfeção da região afetada após a remoção da polpa. Essa é a primeira etapa do tratamento, que serve para selar o dente e proteger o mesmo.

Após a remoção e limpeza, acontece a fase da restauração do dente. Essa etapa é quando se aplica uma resina para reconstrução estética. Ou seja, o dente irá ficar da mesma forma que anterior.

Essa é a forma mais comum do tratamento de canal, em etapas e em distintas sessões, porém, dependendo da gravidade do problema e, através de aparelhos qualificados, é possível realizar o tratamento em apenas uma sessão.

“Utilizando recursos mais modernos, é possível evitar futuras dores e outros desconfortos para o paciente. Em uma única sessão é preparado, desinfectado e obturado o canal radicular e na sequência já pode ser devolvida a função para o dente através de uma restauração ou prótese, conforme indicação”, comenta a Dra. Juliana Chioquetta da clínica FaceArt

Ela também salienta que a demora para procurar um tratamento, ocasiona um aumento da infecção podendo acometer a raiz do dente, ocasionando dores, inflamação e inchaços, tornando o caso extremo, podendo ser preciso extrair o dente e realizar um tratamento mais intenso.

Um dente restaurado pode durar a vida inteira com o cuidado adequado, atentando sempre dos dentes e gengiva. Contudo, visitas regulares ao dentista após o tratamento de canal é necessário para que seja fiscalizado a região que foi afetada e restaurada.

Com isso, é sempre bom lembrar que a prevenção ainda é o melhor remédio. Uma boa higiene bucal e visitas regularmente ao dentista – a cada 6 meses – podem evitar problemas mais sérios.

 

Resp. Técnico: Dra. Juliana Chioquetta da Rosa CRO 16334/ CLM 3080

Edifício GV Office Center

Av. Presidente Getúlio Vargas, nº 3620 - sala 501 · Curitiba/PR

(41) 3618-6068 · (41) 3618-6067

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn