Blog

Checkup Preventivo é Bem Mais Importante do Que Parece – Faceart

A cárie e o tártaro são problemas comuns, mas nem por isso inofensivos. Para garantir um sorriso bonito e evitar uma série de problemas, indica-se visitas periódicas a um bom profissional

Mesmo quando você realiza uma boa higienização bucal, com escovação dos dentes, língua, céu da boca, bochechas e ainda usa fio dental sempre que necessário, a visita periódica ao dentista não pode ser esquecida. Isso porque o profissional de odontologia irá examinar toda a sua cavidade bucal: dentes, gengivas, língua e mucosa oral.

Caso você não perceba que uma cárie está se formando na superfície de um dente (o que pode acontecer facilmente no decurso de seis meses, digamos), o dentista ainda pode restaurá-lo em menos tempo, com um custo mais baixo. Para remover uma cárie que permanece no dente por muito tempo, será necessário um desgaste maior do dente. Sem o tratamento, a cárie pode atingir a polpa, que é o nervo do dente. Isso causa inflamação e, provavelmente, um tratamento de canal.

A atitude preventiva do paciente, desde a infância, pode garantir a preservação de seus dentes por uma vida inteira, inclusive na terceira idade.

Note que a sabedoria dos antigos sempre afirmou que é melhor prevenir do que remediar. Uma boca bem cuidada e um sorriso saudável, irá refletir na saúde do corpo e na auto estima.

Conforme dados do Programa Brasil Sorridente, do Ministério da Saúde, pacientes da terceira idade têm quase 26 dentes extraídos, em média, por pessoa. Segundo o PBM, três a cada quatro idosos não possuem nenhum dente funcional. Destes, mais de 36% precisam de pelo menos uma dentadura. Um cenário preocupante, mas que demonstra a importância da prevenção aos problemas dentários.

A atitude preventiva do paciente, desde quando ainda é uma criança, pode garantir a preservação de seus dentes por uma vida inteira, inclusive na terceira idade. Ao cuidar da higiene da boca é possível afastar doenças como a cárie – umas das maiores responsáveis pela perda dos dentes.

Hoje, em casos que não é possível preservar o dente, pode-se recorrer aos implantes osseointegráveis, chamados também de terceira dentição. Além de maior conforto, suprem as necessidades físicas de quem os usa e ajuda na autoestima. Porém, ao fazer visitas periódicas ao dentista, muitos incômodos e despesas podem ser poupados.

Levando-se em consideração que em uma troca de restauração também se gasta dente pela ação da broca, uma pequena restauração, trocada a cada 2 anos, será praticamente uma coroa protética em quinze anos. Isto se considerarmos que não houve perda do dente, pois os dentes perdidos, não substituído por próteses, perdem espaço para outros dentes, que entortam e causam problemas ainda maiores causando problemas ainda maiores.

Há dois problemas principais que acometem nossos dentes, mas podem ser evitados com visitas periódicas ao dentista: a cárie e o tártaro

Há dois problemas principais que acometem nossos dentes, mas são passíveis de se evitar com as visitas periódicas ao dentista: a cárie e o tártaro. A cárie se desenvolve a partir da permanência da placa bacteriana na superfície de nossos dentes. Essa placa é a “massinha” que percebemos nos dentes mais espessos quando acordamos. Onde não se remove a placa, as bactérias metabolizam o alimento que comemos e produzem um ácido que desmineraliza nossos dentes.

É comum que a cárie cresça sem que a pessoa perceba e, chegando perto da polpa do nosso dente passa a haver risco de envolvimento do canal do dente. Neste estágio as bactérias já estão dentro do nosso corpo e todo o nosso mecanismo de defesa é alterado. O caso poderá evoluir para infecções mais sérias no interior dos condutos da raiz, no osso e demais estruturas de suporte, causando até a perda do dente.

O tártaro, ou cálculo salivar, também se desenvolve a partir da placa bacteriana que permanece nas paredes do dente. Porém, em vez desta placa produzir um ácido capaz de gerar a cárie, ela se mineraliza pela ação dos elementos presentes em nossa saliva. Forma-se uma crosta dura e firmemente aderida à parede de nossos dentes, cuja tendência à formação aumenta de acordo com a genética ou a idade do paciente.

Quando não removido, através de raspagens, o tártaro se forma cada vez mais internamente à gengiva, aumentando a infecção, causando sangramento, amolecimento do dente e até perda perda do dente.

Vale aqui também ressaltar que, o risco de infecções e o abalo no nossos sistema imunológico (que defende nosso corpo) é, neste caso, muito maior do que os problemas gerados pela cárie.

Além da importância da manutenção dos serviços, da limpeza dos dentes, da aplicação de flúor (componente que dá resistência ao dente) e do tratamento de probleminhas quando os mesmos ainda estão em seu início.

A pessoa que pratica a prevenção também se previne do câncer bucal que, assim como o câncer de mama, deve ser verificado periodicamente.

Minientrevista com a Dr.ª Emanuele Piccinin, especialista em prótese dentária do FaceArt – Instituto Dental

Quando a pessoa passa o dia fora de casa, trabalhando e deslocando-se, o que ela pode fazer para cuidar melhor dos dentes sem perder muito tempo?

Dr.ª Emanuele Piccinin – Uma boa forma de solucionar o problema é manter um kit de higienização sempre por perto: na gaveta da escrivaninha, no carro, na bolsa ou na mochila, com escova, creme e fio dental.

De que forma eu posso economizar dinheiro ao tratar meus dentes?

Dr.ª Emanuele Piccinin – Prevenir é sempre mais barato do que tratar. Quando o problema já está instalado, é necessário não apenas um investimento financeiro maior, mas também disponibilizar mais tempo para realizar tratamentos e ficar suscetível a desconfortos e dores.

Faça seu checkup preventivo aqui na FaceArt. Entre em contato e marque o melhor horário para sua consulta.

Conteúdo de:

Fonte 1 | Fonte 2 | Fonte 3

Tags: , , ,

Edifício GV Office Center

Av. Presidente Getúlio Vargas, nº 3620 - sala 501 · Curitiba/PR

(41) 3618-6068 · (41) 3618-6067